Sintrajufe/RS realiza ato simbólico em frente ao Anexo da JE, cobrando medidas de segurança sanitária e testagem


13.Novembro.2020 - 17h56min

Na tarde desta quinta-feira, 12, o Sintrajufe/RS realizou um ato simbólico em frente ao Anexo da Justiça Eleitoral, cobrando administração medidas de segurança sanitária e testagem para todos os colegas que convocados para o trabalho presencial. Depois da atividade, a direção e a assessoria de saúde do sindicato fizeram uma vistoria no prédio para verificar a adequação a protocolos de saúde devido à pandemia.

O ato foi convocado depois que a Presidência do TRE-RS reconheceu, em ofício a juízes eleitorais, que há problemas quanto ao cumprimento de normas sanitárias em locais de trabalho da Eleitoral. O Sintrajufe/RS cobra da administração informações sobre o número de pessoas contaminadas por covid-19. A última informação, de agosto, é que havia 16 casos, entre servidores e servidoras e trabalhadores terceirizados.

A diretora Márcia Coelho, que é servidora da Justiça Eleitoral, afirmou que todos estão preocupados com a segurança, a possibilidade de contágio, principalmente nos momentos de preparação final das eleições, quando há mais pessoas envolvidas. E, com a entrega das urnas, a partir desta sexta-feira, 11, outro contingente de pessoas começará a trabalhar, sendo exposto. Ainda assim, assegurou, “os servidores estão enfrentando isso para entregar à sociedade uma eleição, como sempre, bem feita, com agilidade e precisão”.

O diretor do Sintrajufe/RS Zé Oliveira reforçou que o sindicato é contra o retorno ao trabalho presencial sem que sejam assegurados “os devidos cuidados em todos os órgãos e o cumprimento das medidas sanitárias”. O diretor de base da JF Novo Hamburgo Fagner Azeredo também presente ao ato público, disse que os possíveis contágios decorrem do fato de se fazerem as eleições “a qualquer preço, sem a preocupação das administrações com a saúde”. Ele alertou que os colegas não devem se sujeitar a riscos no ambiente de trabalho, e, se sentirem inseguros, fazer uso da greve sanitária.

A preocupação com a saúde, a segurança está ligada à luta contra a reforma administrativa, que representa a destruição dos serviços públicos, disse o diretor do Sintrajufe/RS Paulo Guadagnin. Ele lembrou que o serviço público atende, principalmente, à população que mais necessita dele. “Estamos fazendo um esforço integrado, que é uma luta pelas nossas condições de trabalho, mas também por condições e direitos de toda a população”, afirmou o dirigente.

    Veja também

    Últimas Notícias

    Clique aqui e cadastre-se para receber nossos INFORMATIVOS

    cadastre-se

    Faça seu Login

    Troca de Usuário

    Recuperar Senha / Primeiro acesso

    O e-mail foi enviado com sucesso.

    Ocorreu um erro no envio.