Sintrajufe/RS prepara a aplicação de pesquisa de saúde na pandemia


22.Setembro.2020 - 16h29min

O Sintrajufe/RS está finalizando e enviará aos colegas nos próximos dias, por e-mail, um questionário sobre saúde na pandemia. A pesquisa será focada na atual situação, nunca vivida antes pela categoria, de trabalho remoto em confinamento forçado, devido ao novo coronavírus. A organização da pesquisa é da Secretaria de Saúde e Relações de Trabalho do Sintrajufe/RS, com coordenação técnica e realização pelos integrantes da assessoria de saúde do sindicato, Ana Achutti, Geraldo Azevedo, Rogério Dornelles e Virgínia Dapper.

O trabalho integrará um projeto mais amplo, em parceria com a Fundação Fiocruz e o Departamento Intersindical Estudos Pesquisas de Saúde e Ambiente de Trabalho (Diesat), um monitoramento de efeitos da pandemia que se estenderá para além do período de isolamento. A pesquisa realizada pelo sindicato, em um formato mais enxuto, para que se tenha um retorno mais rápido, já está em andamento. A preparação da pesquisa teve uma etapa qualitativa, que envolveu uma grande escuta da categoria sobre este momento, a partir de grupos focais, e diversas situações de diálogo com a base, que serviram de subsídio para a construção do questionário para a etapa quantitativa que será lançada nos próximos dias. Esta etapa tem o objetivo de produzir dados que permitam o desenvolvimento de propostas e ações do Sintrajufe/RS frente à pandemia e à atual realidade de trabalho na defesa da saúde física e mental e das condições de trabalho da categoria.

A experiência de trabalho remoto compulsório sob confinamento tem sido vivenciada por muitos servidores e servidoras com dificuldades e sofrimento. Muitas reclamações e pedidos de ajuda chegaram ao sindicato neste período. É sobre essa realidade que o Sintrajufe/RS está construindo tanto a pesquisa quanto as demais ações em defesa da saúde, da vida e das condições de trabalho dos e das colegas.

Para o médico Geraldo Azevedo, “é extremamente importante a adesão da categoria para que se faça a leitura desse momento e, assim, possamos encaminhar soluções de ampla abrangência junto aos tribunais e ao MPU”.

Conforme a diretora do Sintrajufe/RS Mara Weber, “mesmo defendendo e entendendo que a única forma de proteger a categoria neste momento é pelo trabalho remoto, temos que estar muito atentos a essa modalidade de trabalho. Queremos ter dados sobre a saúde física e mental da categoria neste momento, que é novo para toda a humanidade. A etapa qualitativa com os grupos focais e reuniões com a base foi muito rica e importante. Agora, na parte quantitativa, é muito importante que a categoria responda ao questionário. Por isso, faço um convite a todas e todos que reservem um tempinho para participar de mais essa construção coletiva que é a pesquisa”.

    Veja também

    Últimas Notícias

    Clique aqui e cadastre-se para receber nossos INFORMATIVOS

    cadastre-se

    Faça seu Login

    Troca de Usuário

    Recuperar Senha / Primeiro acesso

    O e-mail foi enviado com sucesso.

    Ocorreu um erro no envio.