Em ato simbólico, Sintrajufe/RS exige ser recebido pelo TRE/RS e que seja suspensa a portaria sobre retorno ao presencial; sindicato convoca reunião estadual da JE para esta sexta-feira


03.Setembro.2020 - 18h27min

Na tarde desta quinta-feira, 3, o Sintrajufe/RS realizou ato simbólico, presencial, em frente ao TRE/RS, com diretoras e diretores da entidade. O sindicato exige ser recebido pela Presidência do tribunal e que seja suspensa a portaria conjunta 11/2020, que determina o retorno, a partir de 8 de setembro, de atividades presenciais de setores ligados ao processo eleitoral e dos prazos processuais de processos físicos. O sindicato fará reunião por videoconferência com colegas da Justiça Eleitoral de todo o estado nesta sexta-feira, 4, às 18h, para tratar do assunto.

O diretor Zé Oliveira lembrou que, desde março, já foram enviadas quatro solicitações de audiência com a Presidência do TRE/RS, que agendou e desmarcou, acabando por não receber a representação de servidores e servidoras. Para o dirigente, é fundamental que a administração ouça o sindicato sobre questões de trabalho neste momento grave da pandemia no Rio Grande do Sul, a fim de garantir uma relação democrática e resguardar a saúde e a vida das pessoas. “No nosso entendimento, essa situação sinaliza um desrespeito com a entidade”, afirmou Zé Oliveira.

Na Justiça do Trabalho, o Sintrajufe/RS tem assento para levar as reivindicações da categoria no Gabinete de Emergência e no grupo de trabalho que trata de medidas necessárias quando de um eventual retorno ao presencial, ressaltou a diretora Arlene Barcellos. Nessas instâncias, “temos mantido o trabalho remoto como forma de isolamento social, preservando nossa saúde, de nossas famílias, dos nossos colegas e dos jurisdicionados”, afirmou a diretora. Ela reforça que a pandemia está longe de ser controlada e que a estabilização verificada nos últimos dias ocorreu ainda com um número muito alto de contágios e mortes. “Como retornar em um momento em que não há garantia de segurança?”, questionou a dirigente.

A atividade simbólica não poderia deixar de mencionar os ataques do governo Bolsonaro ao funcionalismo. Na avaliação da diretora Luciana Krumenauer, o governo, em vez de preocupar-se com a vida de brasileiros e brasileiras, em um momento de fragilidade, em meio a uma pandemia, apresentou, nesta quinta-feira, 3, uma proposta de reforma administrativa que pretende a retirada de direitos e que, em vez de melhorias, trará ainda mais precarização.

O diretor Paulo Guadagnin, também presente na atividade, ressaltou que, apesar de não podermos estar todos juntos lutando presencialmente, o sindicato está atento. Para o dirigente, é importante que os e as colegas se mantenham informados pelos canais de comunicação do Sintrajufe/RS e enviem informações ao sindicato sobre a situação de trabalho e qualquer mudança que ocorra. Na avaliação do diretor Marcelo Carlini, “é com mobilização que a gente vai garantir a vida, a segurança, e derrotar a reforma administrativa do governo Bolsonaro”.

Sindicato fará reunião com colegas da Justiça Eleitoral nesta sexta-feira e assembleia sábado

Nesta sexta-feira, 4, às 18h, o Sintrajufe/RS realizará reunião online com colegas da Justiça Eleitoral de todo o estado. O objetivo é debater a portaria 11/2020, as medidas tomadas até o momento e definir futuras ações.

Para participar, os colegas precisam ter conexão à internet, telefone celular ou computador. O link para a sala de reunião virtual será repassado para os servidores e as servidoras pelas direções de base e dirigentes do Sintrajufe/RS. Caso algum colega da Justiça Eleitoral não receba, deve enviar mensagem para sintrajufe@sintrajufe.org.br ou por WhatsApp para (51) 99982-1150.

No sábado, 5, às 14h30min, o Sintrajufe/RS realiza assembleia estadual geral online.

Já são quatro solicitações de audiência do sindicato à Presidência do TRE/RS

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, o Sintrajufe/RS encaminhou quatro ofícios à administração, com o objetivo de marcar uma audiência para tratar do trabalho nesse período. O último ofício foi protocolado nessa quarta-feira, 2. Até o momento, não houve atendimento das solicitações.

Como nos demais documentos, o sindicato registrou sua posição de defesa do trabalho remoto como fundamental para a preservação da saúde e da vida. Também foi informado que esse posicionamento foi reforçado por decisões da categoria em Conselho Geral e assembleia geral.

    Veja também

    Últimas Notícias

    Clique aqui e cadastre-se para receber nossos INFORMATIVOS

    cadastre-se

    Faça seu Login

    Troca de Usuário

    Recuperar Senha / Primeiro acesso

    O e-mail foi enviado com sucesso.

    Ocorreu um erro no envio.