Sintrajufe/RS reafirma defesa de manutenção do trabalho remoto diante de pressão para retorno ao presencial pelo TRT4


28.Agosto.2020 - 18h15min

Nesta sexta-feira, 28, o Sintrajufe/RS participou de reunião do Gabinete de Emergência, instalado pelo TRT4 para tratar de questões referentes à pandemia do novo coronavírus. Diante de sinais de pressão para a volta ao trabalho presencial, as dirigentes reafirmaram a posição do Sintrajufe/RS, de manutenção do trabalho remoto – que, apesar de todas as dificuldades enfrentadas por servidores e servidoras, vem sendo realizado dentro do esperado –, enquanto não houver condições sanitárias reconhecidas pelas autoridades de saúde.

Estavam presentes, pelo Sintrajufe/RS, as diretoras Cristina Viana, representante do sindicato no Gabinete de Emergência, e Arlene Barcellos, representante no Grupo de Trabalho que trata das diretrizes de retorno ao trabalho presencial.

A administração informou medidas que já estão sendo tomadas quanto à adequação física dos locais de trabalho para um eventual retorno e a compra de materiais e equipamentos de proteção individual. Embora tenha sido afirmado que não há determinação de data de volta ao trabalho presencial na 4ª Região, foi mencionado que isso deve acompanhar outros tribunais. TRT3, TRT5, TRT13, TRT18 e TRT22 já estão com data de retorno marcada, entre os dias 14 e 30 de setembro. Um dos fatores de maior pressão é a necessidade de realização de audiências de instrução. Segundo a administração, quando for definido o retorno, haverá ainda prazo de 15 dias para a efetiva volta ao presencial, por questões de organização, e o retorno será gradual.

Durante a reunião, o médico do serviço de saúde do TRT4 fez referência a estudo da UFRGS que indicaria a estabilização de internações em Porto Alegre e que o maior número, 342 leitos, teria ocorrido em 13 de agosto. No entanto, autoridades da área de saúde e os próprios envolvidos no estudo alertam que as conclusões ainda são precoces e que o patamar de internações ainda está muito próximo do teto.

Um dos critérios para o retorno ao trabalho presencial, que é a volta às aulas, como já vinha sendo tratado dentro do Grupo de Trabalho, precisa ser mantido, e observando-se junto com esse, o que as orientações dos órgãos de saúde, principalmente a Organização Mundial de Saúde.

O Sintrajufe/RS ainda não recebeu o documento finalizado pelo Grupo de Trabalho, que será apreciado pela presidência do TRT na elaboração das diretrizes de retorno ao trabalho presencial. Sobre o documento preliminar, o Sintrajufe/RS havia feito várias alterações e acréscimos, como inclusão de diversos casos em grupos de risco (mais de 60 anos, coabitação com pessoas de grupos de risco ou pessoas que necessitem de cuidados especiais, filhos em idade escolar), aferição de temperatura, busca ativa e testagem, entre outros.

    Veja também

    Últimas Notícias

    Clique aqui e cadastre-se para receber nossos INFORMATIVOS

    cadastre-se

    Faça seu Login

    Troca de Usuário

    Recuperar Senha / Primeiro acesso

    O e-mail foi enviado com sucesso.

    Ocorreu um erro no envio.