Com apoio do Sintrajufe/RS, websérie Confessionário, sobre violência doméstica e de gênero, estreia dia 24


21.Agosto.2020 - 18h27min

Nesta segunda-feira, 24, às 19h, estreia a websérie “Confessionário - Relatos de Casa”. Com apoio do Sintrajufe/RS, o trabalho de ficção é baseado em fatos reais, a partir de mulheres de todo o mundo que sofreram violência doméstica e de gênero. Nesta primeira temporada, serão nove episódios, que vão ao ar toda segunda-feira, exibidos pelo YouTube.

O projeto foi concebido pela atriz e diretora de teatro Deborah Finocchiaro e pelo diretor de cinema Luiz Alberto Cassol, tendo como motivação a dura realidade de mulheres que vivem em situação de opressão e violência doméstica e o aumento do número de casos durante esta pandemia. O objetivo é mostrar a essas mulheres que elas não estão sozinhas e estimular a denúncia em casos de violência.

Cada episódio tem 15 minutos e apresenta uma personagem relatando a sua história em primeira pessoa para uma suposta campanha, intitulada “Confessionário”, que pretende encorajar outras mulheres para que exponham as suas próprias histórias. Nesta primeira temporada, participam as atrizes Amanda Gatti, Arlete Cunha, Cibele Sastre, Dane de Jade, Danuta Zaghetto, Deborah Finocchiaro, Eleonora Prado, Graziela Pires e Laura Medina.

Ao final de cada programa, a advogada Gabriela Ribeiro de Souza traz informações sobre fatores de risco, tipos de violência, formas e contatos para denúncia, números, estatísticas, entre outras informações relevantes.

Debate e reflexão

“Cremos que a arte leva a caminhos de questionamentos e transformações. Queremos contribuir para a integridade e a humanização dentro dos lares, das cabeças, das vidas”, afirma Finocchiaro. Ela ressalta o apoio do Sintrajufe/RS, destacando as ações e os posicionamentos do sindicato não apenas na defesa das pautas específicas da categoria do Judiciário Federal e do MPU, como também de forma mais ampla, na sociedade, na valorização da arte e da cultura e dos direitos. De acordo com a atriz e diretora, é preciso que sociedade, em seu conjunto, reflita sobre as questões de violência e busque se aprimorar, de forma humanista.

Destacando o aumento dos casos de violência física, moral e psicológica contra mulheres durante a pandemia, Cassol destaca que “criamos o Confessionário para falar sobre a violência contra crianças e os diferentes tipos de violência que a sociedade naturaliza e faz crer que não seja debatido e enfrentado. A arte é transformadora e promove, na reflexão, a apropriação de conhecimento, a liberdade de pensamento”.

Isolamento e acessibilidade

As gravações foram realizadas com equipe e elenco cada um na sua casa, respeitando o isolamento social. “O maior desafio foi chegar no ‘humano’, na verdade, ultrapassar a tecnologia para tocar na alma”, conta Finocchiaro.

Os episódios contam com audiodescrição e intérprete de Libras.

Serviço:

No Youtube, a partir de 24 de agosto, 19h: http://www.youtube.com/confessionario

Facebook: www.facebook.com/confessionariorelatosdecasa

Instagram: www.instagram.com/confessionariorelatosdecasa

Podcasts:

Spotify:  https://sptfy.com/dv7F

SoundCloud: https://soundcloud.com/relatosdecasa

    Veja também

    Últimas Notícias

    Clique aqui e cadastre-se para receber nossos INFORMATIVOS

    cadastre-se

    Faça seu Login

    Troca de Usuário

    Recuperar Senha / Primeiro acesso

    O e-mail foi enviado com sucesso.

    Ocorreu um erro no envio.