Em vídeo, Maia cobra urgência na reforma administrativa, destacando redução salarial do funcionalismo


13.Agosto.2020 - 17h46min

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), usou suas redes sociais para divulgar um vídeo em que associa a pandemia do novo coronavírus com a necessidade de realização de reforma administrativa. Desde o início da crise sanitária, o parlamentar tem feito coro ao governo de Bolsonaro (sem partido) e Paulo Guedes, na defesa de uma reforma que deve incluir redução salarial e fim da estabilidade.

 

 

Articulação contra o serviço público

A manifestação de Maia ocorreu no dia 10 de agosto, menos de uma semana depois que o coordenador da Frente Parlamentar Mista da Reforma Administrativa, deputado Tiago Mitraud (Novo-MG) em live com representantes do mercado financeiro, defendeu uma “estabilidade relativa” a apenas algumas carreiras do serviço público. E, não coincidentemente, no mesmo dia em que o Jornal Nacional divulgou matéria sobre “o peso” que servidores e servidoras representam para o Estado brasileiro.

No vídeo, Maia afirma que a reforma administrativa deve ser “recolocada” na pauta. O argumento é que “precisamos olhar não apenas o custo do Estado brasileiro, mas a qualidade do gasto brasileiro, a qualidade do serviço público”. A falsa ideia de que o problema do serviço público são os servidores e as servidoras não é nova e vai ganhando roupagens de “estudos sérios” ao longo do tempo.

A notícia do telejornal global, trazia dados que foram reproduzidos em diversos veículos e cuja fonte é o Instituto Millenium. Um dos atuais expoentes nas críticas ao serviço público, esse instituto traz propostas da iniciativa privada sobre como o Estado deve ser organizado. Investimentos com educação, saúde, Justiça são mostrados como “peso” em relação ao PIB. Em nenhum momento, é informado o percentual do PIB pago aos bancos a título de dívida pública e que o emenda constitucional 95/2016, que congela os investimentos públicos em 20 anos, já está trazendo graves efeitos sobre o custeio de áreas essenciais.

Entidades articulam mobilizações

Teve início nessa quarta-feira, 12, e vai até sexta-feira, 14, o seminário “Em Defesa do Serviço Público e do Estado Democrático Brasileiro”, organizado pelo Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (Fonasefe). A atividade está sendo realizada por videoconferência, em função da pandemia do novo coronavírus, e conta com a participação do Sintrajufe/RS.

Além de análises sobre a conjuntura e os desafios colocados para a classe trabalhadora, o encontro tem como objetivo encaminhar propostas, ações e estratégias de servidores e servidores no enfrentamento aos ataques aos direitos e em defesa do serviço público que garanta um atendimento de qualidade à população.

    Veja também

    Últimas Notícias

    Clique aqui e cadastre-se para receber nossos INFORMATIVOS

    cadastre-se

    Faça seu Login

    Troca de Usuário

    Recuperar Senha / Primeiro acesso

    O e-mail foi enviado com sucesso.

    Ocorreu um erro no envio.