No dia 7, Sintrajufe/RS participa de ato em defesa da vida, dos direitos, dos serviços públicos e pelo fim do governo Bolsonaro


05.Agosto.2020 - 18h54min

Na próxima sexta-feira, 7, o Sintrajufe/RS participa de atividade de mobilização convocada pelas centrais sindicais, movimentos sociais e partidos de oposição. O foco será a denúncia das políticas do governo de Jair Bolsonaro (sem partido). O Brasil irá ultrapassar a marca de cem mil mortes em decorrência do avanço da covid-19  sem que o governo tome nenhuma medida séria para impedir o avanço da pandemia. Além disso, o desemprego disparou e o número de pessoas desempregadas é maior que o de pessoas empregadas, uma verdadeira tragédia social. O Sintrajufe/RS irá à atividade defender, ainda, a valorização do serviço público e dos servidores e servidoras, crescentemente ameaçados pelas medidas propostas por Paulo Guedes que colocam em risco a estabilidade, o concurso público e os salários. O ato será das 11h ao meio dia, no Largo Glênio Peres, no Centro de Porto Alegre, respeitando o distanciamento social e com todas as medidas de segurança.

A ideia é transformar este dia 7 em um Dia Nacional de Luta em Defesa da Vida e dos Empregos. Nota divulgada por onze centrais sindicais critica o negacionismo do governo frente à pandemia, lembrando que especialistas e organismos internacionais vêm sendo ignorados, o que faz com que nos aproximemos das 100 mil mortes. Ao mesmo tempo, critica a nota, “o descaso e descontrole com os quais o governo tratou a pandemia lançaram o Brasil na maior crise econômica e social de toda a sua história, com a extinção em massa de empregos e de empresas”.

A nota também aponta que a atividade do dia 7 irá repudiar “a iniciativa de prefeitos e governadores que já planejam e até fixaram data para retorno presencial dos alunos às aulas. Atitude que os iguala ao genocida Bolsonaro”. Também traz a exigência de “equipamentos de proteção individual e coletivo para os trabalhadores das categorias essenciais, em especial os da área de saúde”. Por fim, as centrais reafirmam a pauta emergencial para os setores mais vulneráveis, com a manutenção do auxílio emergencial de R$ 600 pelo menos até 31 de dezembro de 2020, a ampliação das parcelas do seguro-desemprego, a liberação de crédito para as micro e pequenas empresas, o fortalecimento do SUS e a derrubada, pelo Congresso, dos vetos que “impedem a garantia dos direitos conquistados pelos trabalhadores(as) e seus sindicatos, por meio da ultratividade, dos acordos e convenções coletivas de trabalho”.

A realização da atividade é impulsionada pela necessidade de impedir, pela luta, o aprofundamento do desastre em que o Brasil está sendo colocado. As políticas de Bolsonaro, de parte dos governadores e de lideranças parlamentares não protege nem a vida, nem o emprego e os direitos de trabalhadores e trabalhadoras.

No dia 8 de julho, o Sintrajufe/RS divulgou nota somando-se ao chamado por “Fora, governo Bolsonaro". Na ocasião, foi detalhada a leitura de que, em defesa da vida, da democracia e dos direitos, o fim do atual governo é uma urgência. Agora, estaremos mais uma vez mobilizados para defender os trabalhadores e os serviços públicos e exigir medidas que ponham fim ao cenário desolador que está sendo desenhado pela condução desastrosa do governo frente à crise.

    Veja também

    Últimas Notícias

    Clique aqui e cadastre-se para receber nossos INFORMATIVOS

    cadastre-se

    Faça seu Login

    Troca de Usuário

    Recuperar Senha / Primeiro acesso

    O e-mail foi enviado com sucesso.

    Ocorreu um erro no envio.