TRT4, TRF4 e JF somam 34 casos confirmados ou suspeitos de covid-19 entre servidores e servidoras; Sintrajufe/RS enviou pedido de informações a todos os órgãos


05.Agosto.2020 - 17h02min

De acordo com dados fornecidos por TRT4, TRF4 e Seção Judiciária da Justiça Federal, até final de julho esses órgãos somavam 34 servidores e servidoras com diagnóstico confirmado de covid-19. As informações haviam sido solicitadas pelo Sintrajufe/RS a todos os órgãos do Judiciário Federal e do Ministério Público da União no Rio Grande do Sul.

Segundo a Seção de Saúde da Justiça do Trabalho, no período de março até 29 de julho, foram informados 11 casos confirmados de covid-19 e três situações de servidores ou servidoras contactantes com pessoas cujo diagnóstico foi confirmado. A administração preferiu manter sigilo sobre lotação e municípios desses colegas.

No TRF4, até o dia 28, 14 colegas haviam apresentado sintomas gripais com suspeita ou confirmação da covid-19. Os casos foram reportados diretamente, por servidores e servidoras, à administração ou detectados por busca ativa. Entre esses, um colega necessitou de internação, mas sem utilização de UTI. De acordo com a Divisão de Saúde, os demais estão todos recuperados ou evoluindo bem na recuperação.

Até o dia 30 de julho, foram 9 casos confirmados de covid-19 entre servidores e servidoras na Justiça Federal do RS, distribuídos nas cidades de Canoas, Novo Hamburgo e Porto Alegre. Também foram reportados dois casos de estagiários, um em Porto Alegre, outro em Santa Maria. De acordo com a informação encaminhada pela Seção de Saúde, houve um caso que necessitou de hospitalização, sem necessidade de internação em UTI e já teve alta. Não foi informado se se tratava de servidor/servidora ou estagiário. Também foi relatado um caso de servidor e um caso de estagiário, “ambos sem exame confirmatório, mas que apresentaram critério clínico-epidemiológico para COVID-19”.

Trabalho remoto foi decisivo para impedir disseminação nos locais de trabalho

Desde a declaração da pandemia no Brasil, em março, o Sintrajufe/RS defendeu junto às administrações medidas de prevenção e controle, visando à proteção da saúde e da vida de servidores e servidoras, trabalhadores e trabalhadoras terceirizados, estagiários e comunidade. A principal medida até o momento, a instalação do trabalho remoto, foi decisiva para impedir que a doença se espalhasse nos locais de trabalho das localidades, podendo atingir familiares e outras pessoas no entorno.

O Brasil deve chegar, nesta semana, ao dramático número de 100 mil mortes por covid-19, sem que o governo Bolsonaro abandone a posição de negar a ciência e a seriedade da crise sanitária. Mesmo que, muitas vezes, não esteja trabalhando com as necessárias adaptações à nova realidade, a categoria continua em atividade, mantendo o Judiciário e o MPU em funcionamento. Por isso, enquanto a doença não for controlada, não houver efetiva queda nos números de infecções e mortes, o Sintrajufe/RS entende que não há condições de retorno às atividades presenciais.

    Veja também

    Últimas Notícias

    Clique aqui e cadastre-se para receber nossos INFORMATIVOS

    cadastre-se

    Faça seu Login

    Troca de Usuário

    Recuperar Senha / Primeiro acesso

    O e-mail foi enviado com sucesso.

    Ocorreu um erro no envio.