Contrariando informações de redes sociais, Maia (DEM) segue tratando da redução dos salários dos servidores das três esferas


26.Março.2020 - 16h29min

“Todos vão ter que têm que contribuir, inclusiva com a redução de salários”, disse o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), em entrevista coletiva na noite dessa quarta-feira, 26. Ele repetiu o que já vinha afirmando, que defende a redução dos salários de servidoras e servidores por conta da recessão resultante da crise de saúde causada pela pandemia da covid-19 (novo coronavírus).

Alguns boatos foram divulgados entre o funcionalismo, de que Maia havia desistido da proposta; no entanto, na entrevista coletiva, ele não deixou dúvidas: “todos vão ter que se readequar a uma nova realidade; é nesse contexto que eu digo que todos vão ter que contribuir, inclusive com a redução do salário”. Segundo Maia, isso deve ser proposto nas próximas semanas, em negociação entre os três poderes.

Esse discurso se alinha ao projeto de lei apresentado pelo deputado Carlos Sampaio (PSDB-AP) e à proposta de emenda constitucional (PEC) com a qual o governo de Jair Bolsonaro (sem partido) pretende reduzir em 30% a parcela da remuneração total de servidores e servidoras que exceder R$ 10 mil. A desculpa é o estado de calamidade oriundo do coronavírus, mas, se aprovada, a chamada “PEC do orçamento de guerra” pode manter os salários reduzidos muito além, até o final de 2024. Ainda que não tenha sido mencionado pelo presidente da Câmara, vários veículos de comunicação afirmam que juízes, procuradores e militares estariam de fora da “contribuição”, que na verdade é um confisco de salários.

 

Diga não à redução salarial; envie mensagens a Maia

O Sintrajufe/RS lançou a campanha “Maia, tire a mão do nosso bolso”. A categoria deve enviar e-mails e se manifestar nas redes sociais de Maia, mostrando nossa indignação com mais esse ataque contra servidores e servidores. Trecho da mensagem a ser enviada afirma: “O Brasil vive um momento gravíssimo. Para salvar vidas e garantir a saída da crise sanitária e econômica, o país precisa de mais serviços e servidores públicos, mais empregos, mais saúde, mais educação e mais pesquisa para o tratamento da doença que ameaça a vida de milhões de brasileiros”.

Clique aqui para ver a mensagem a ser encaminhada a Rodrigo Maia.

Clique aqui para ver a nota da Direção Executiva do Sintrajufe/RS, contra a posição de Bolsonaro frente à pandemia e contra o corte de salários.

    Veja também

    Últimas Notícias

    Clique aqui e cadastre-se para receber nossos INFORMATIVOS

    cadastre-se

    Faça seu Login

    Troca de Usuário

    Recuperar Senha / Primeiro acesso

    O e-mail foi enviado com sucesso.

    Ocorreu um erro no envio.