Em painel do 2º Encontro de Mulheres do Judiciário Paranaense, diretora do Sintrajufe/RS fala sobre saúde e qualidade de vida


29.Outubro.2019 - 16h50min

Com o tema "As mulheres e a Justiça: desafios contemporâneos", o Sindicato dos Servidores do Judiciário do Paraná (Sindijus/PR) promoveu, nos dias 18 e 19 de outubro, o 2º Encontro de Mulheres do Judiciário Paranaense. A diretora do Sintrajufe/RS Mara Weber foi uma das painelistas convidadas.

O Encontro teve como objetivo debater a posição das mulheres no contexto da justiça, fazendo essa reflexão a partir de uma perspectiva de cidadania e conquista de direitos ou, por outro lado, de exclusão e perda desses direitos. Assim, o evento voltou-se para discutir o lugar de fala e os espaços ocupados pelas mulheres, assim como os vários tipos de violência a que são submetidas. Foram debatidos temas como o assédio moral e sexual nos ambientes de trabalho, o lugar de fala da mulher servidora e jurisdicionada, as relações de poder, a violência contra as mulheres, a saúde das mulheres, bem como o acesso à justiça. Participaram colegas do Judiciário Federal do Rio de Janeiro e do Judiciário Estadual do RJ, de Santa Catarina, do Rio Grande do Sul e de diversas regiões do Paraná.

 

A diretora do Sintrajufe/RS Mara Weber ministrou, no dia 19, a palestra "Saúde e qualidade de vida da mulher". Em sua fala, a dirigente apresentou reflexões sobre a questão do trabalho, do tempo e da vida das mulheres. Destacou a dificuldade na disponibilidade do tempo de vida para as mulheres, considerando a sobrecarga a que estão submetidas. Mara lembrou que todas as pesquisas demonstram que, independentemente de renda, são as mulheres que ainda se dedicam mais horas – e, em alguns casos, quase que com exclusividade – ao cuidado de filhos, de idosos, pai, mãe, e também às atividades domésticas em geral. Ao mesmo tempo, na palestra, Mara trabalhou a questão de saúde e dos problemas de assédio nos locais de trabalho e das diversas formas de violência a que as mulheres estão submetidas dentro e fora do ambiente laboral.

Conforme Mara, "foi um encontro muito afetivo, muito rico. Gerou muita troca de experiências, assim como o fortalecimento das mulheres presentes, em uma rede de solidariedade. A ideia é que haja integração nesse trabalho de reflexão e debate em torno das pautas das mulheres, tanto na região sul, com Judiciário Federal e Judiciário Estadual, quanto, também, em um coletivo nacional, com as duas federações", destacou.

    Veja também

    Últimas Notícias

    Clique aqui e cadastre-se para receber nossos INFORMATIVOS

    cadastre-se

    Faça seu Login

    Troca de Usuário

    Recuperar Senha / Primeiro acesso

    O e-mail foi enviado com sucesso.

    Ocorreu um erro no envio.