Sintrajufe/RS participa de ato contra censura a exposição de charges na Câmara de Porto Alegre


05.Setembro.2019 - 18h10min

O Sintrajufe/RS esteve nesta quinta-feira, 5, em frente à Câmara de Vereadores de Porto Alegre, somando-se a um protesto contra a censura a uma exposição de charges na Casa. A exposição "Independência em Risco" foi organizada pelo grupo Grafistas Associados do Rio Grande do Sul (Grafar) e contava com 36 desenhos de 19 artistas, entre eles nomes Santiago, Edgar Vasques e o funcionário do Sintrajufe/RS Leandro Dóro. Representaram o sindicato na atividade os diretores Zé Oliveira e Marcelo Carlini.

A exposição fora inaugurada na noite da última segunda-feira, 2, e, já no início da tarde, foi recolhida por ordem da presidente da Casa, vereadora Mônica Leal (PP), após reclamação do também vereador Valter Nagelstein (MDB). A alegação é de que há charges "ofensivas" contra o presidente Jair Bolsonaro (PSL).

No ato de repúdio realizado no início da tarde desta quinta, estiveram presentes diversas entidades sindicais, do campo da arte, parlamentares e representantes de movimentos sociais. O cartunista Leandro Bierhals, presidente da Grafar, afirmou que "como cronistas da nossa realidade, a gente fica muitas vezes olhando com um olhar de fora, mas dessa vez a gente levou um 'direto de esquerda da direita'”. Para ele, trata-se de um "ato autoritário", e a resposta de união e mobilização é fundamental. O vereador Marcelo Sgarbossa, cujo gabinete apoiou a exposição, criticou a "naturalização do papel de censor" por parte da presidente da Câmara, o que, segundo ele, "mostra o quanto a nossa democracia está em xeque desde o golpe de 2016". Já o cartunista Leandro Dóro lamentou a tentativa de silenciar o debate sobre a questão da soberania do país: "temos que lutar para que o nosso direito de discussão e de pensamento seja preservado", defendeu.

Em sua fala durante o ato, o diretor do Sintrajufe/RS Marcelo Carlini lembrou que o sindicato foi uma das primeiras entidades a se manifestar contra o ato de censura: "a gente sabe da importância da defesa da democracia", disse, alertando para a escalada de autoritarismo no país. Conforme o dirigente, há uma incitação do ódio contra a democracia, contra os direitos e contra os trabalhadores: "por isso, a defesa dos direitos e da liberdade de expressão é a única defesa possível para aqueles que acreditam no futuro do nosso país, na liberdade, na democracia, contra o Estado de exceção, feito justamente para acabar com os direitos", destacou.

Mesmo censurada na Câmara de Vereadores, a exposição será levada e apresentada ao público em outros locais.

    Veja também

    Últimas Notícias

    Clique aqui e cadastre-se para receber nossos INFORMATIVOS

    cadastre-se

    Faça seu Login

    Recuperar Senha / Primeiro acesso

    O e-mail foi enviado com sucesso.

    Ocorreu um erro no envio.