Ato com milhares de pessoas toma as ruas de Porto Alegre para dizer não aos ataques à Educação e à Previdência; Sintrajufe/RS participou do protesto


14.Agosto.2019 - 18h09min

Em mais uma grande demonstração de força e indignação dos trabalhadores, dezenas de milhares de pessoas estiveram nas ruas em todo o Brasil nessa terça-feira, 13, para dizer um sonoro "não" aos ataques do governo de Jair Bolsonaro (PSL) à Educação e aos direitos dos trabalhadores. O Sintrajufe/RS participou das mobilizações em Porto Alegre e em Brasília.

Em Porto Alegre, mais de 20 mil pessoas estiveram nas ruas. A concentração começou no final da tarde, na Esquina Democrática, tradicional local de mobilizações na cidade. Diretores do Sintrajufe/RS e colegas da categoria estiveram no ato, carregando bandeiras do sindicato e a faixa da entidade que tem sido presença constante nas atividades de luta e que denuncia a reforma da Previdência proposta por Bolsonaro.

Após falas de dirigentes de movimentos, sindicatos e partidos no caminhão de som, o ato saiu em caminhada pela rua Siqueira Campos. Cartazes, faixas e cânticos trataram de externar a defesa da Educação e do direito à aposentadoria, assim como da democracia. No caminho, a tradicional redução de ritmo para aumentar a potência dos cantos no viaduto da Conceição, onde o eco e as luzes produzem efeitos que, lembrando os protestos de 2013, se destacariam mais tarde na repercussão da marcha nas redes sociais. A caminhada seguiu, então, para o Campus Central da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs), onde o ato foi encerrado reforçando o simbolismo da defesa da Educação pública.

Em Brasília, os diretores Cristiano Moreira e Rodrigo Mércio participaram da manifestaçãoque reuniu estudantes, trabalhadores do campo e da cidade e as integrantes da Marcha das Mulheres Indígenas. Depois, Rodrigo ainda esteve na audiência pública promovida pela Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) do Senado para debater a reforma da Previdência e a Medida Provisória 881/2019, mais um ataque do governo contra os direitos dos trabalhadores.

Para o diretor do Sintrajufe/RS Rafael Scherer, "o projeto de Bolsonaro de destruição da educação, saúde e previdência só vai afundar ainda mais nossa economia já em crise. O descaso do governo com o meio ambiente tende a gerar uma herança maldita para as futuras gerações. Os atos em todo o Brasil representaram o grito de estudantes e trabalhadores de que tem muita coisa errada. Ver tantos jovens lutando nos enche de esperança".

    Veja também

    Últimas Notícias

    Clique aqui e cadastre-se para receber nossos INFORMATIVOS

    cadastre-se

    Faça seu Login

    Recuperar Senha / Primeiro acesso

    O e-mail foi enviado com sucesso.

    Ocorreu um erro no envio.