Agetra e Abrat também protocolizam pedido de expediente no TRT4 dia 14; entidades se somarão à mobilização com servidores


12.Junho.2019 - 18h51min
-->

Nessa terça-feira, 11, a Associação Gaúcha de Advogados Trabalhistas (Agetra) e a Associação Brasileira de Advogados Trabalhistas (Abrat) protocolizaram ofício junto à Presidência do TRT4 requerendo “a suspensão dos prazos judiciais, audiências e sessões aprazadas para o próximo dia 14 de junho”. Nessa data, ocorrerá a greve geral contra a reforma da Previdência do governo de Jair Bolsonaro (PSL), e as entidades devem se unir à mobilização dos servidores.

A solicitação das entidades representativas da advocacia trabalhista se soma à do Sintrajufe/RS, que já havia oficiado as administrações de todos os órgãos do Judiciário Federal e do Ministério Público da União no Rio Grande do Sul solicitando a suspensão do expediente nesta sexta-feira.

No ofício, Agetra e Abrat argumentam que a greve geral contará com a adesão de diversas categorias profissionais, inclusive da área de transporte, o que pode causar dificuldades para “dificuldade de pronto deslocamento para audiências e sessões envolvendo partes, procuradores, magistrados e servidores”. É lembrado que a mesma medida foi adotada em anos anteriores, em situações semelhantes, o que demonstra “a correção do procedimento, evitando prejuízos para o bom e regular funcionamento da Justiça”.

    Veja também

    Últimas Notícias

    Clique aqui e cadastre-se para receber nossos INFORMATIVOS

    cadastre-se

    Faça seu Login

    Troca de Usuário

    Recuperar Senha / Primeiro acesso

    O e-mail foi enviado com sucesso.

    Ocorreu um erro no envio.