Em assembleias de base, categoria aprova participação em todas as atividades unificadas contra a reforma da Previdência


25.Março.2019 - 16h27min

Foto: Assembleia de Base nas VTs

,Na sexta-feira, 22, Dia Nacional de Luta contra a Reforma da Previdência, o Sintrajufe/RS realizou rodada estadual de assembleias de base (ABs) em Porto Alegre e no interior do estado. Na capital, foram realizadas assembleias nas justiças do Trabalho, Federal e Eleitoral. Os colegas aprovaram, por unanimidade, que a categoria participe de todas as atividades unificadas contra a reforma da Previdência do governo de Jair Bolsonaro (PSL) e que o sindicato solicite às administrações que se manifestem oficialmente contra a reforma.

 

Assembleia de Base na JF

Nos relatos, no início das assembleias em Porto Alegre, a direção do sindicato ressaltou os pontos da proposta de emenda à Constituição (PEC) 6/2019 que afetam diretamente os servidores públicos e informou que o Sintrajufe/RS estará em Brasília, nesta semana, acompanhando a tramitação da reforma na Câmara dos Deputados. Também foram feitas várias críticas à chamada reforma dos militares, que na realidade insere diversas vantagens para esse setor, e à medida provisória (MP) 873/19, que busca acabar com o financiamento dos sindicatos e impedir a luta contra a reforma. Foi lembrada a situação de países como México e Chile, onde o modelo de capitalização, agora proposto no Brasil, já mostrou que não funciona e levou milhões à miséria.

 

Assembleia de Base na JE Anexo

Os dirigentes afirmaram que, assim como em 2017 os trabalhadores se uniram e se mobilizaram, realizando a maior greve geral da história e derrotando a proposta de reforma de Michel Temer (MDB), será necessária unidade e muita luta para acabar com a proposta de Bolsonaro de destruir a Previdência pública. Os colegas se manifestaram contra PEC 6/2019 e, em vários momentos, lembraram que os servidores já sofreram uma reforma, em 2003, no início do governo Lula, que acabou com a paridade e a integralidade. Falaram sobre a importância de ir para as ruas, de falar com parentes, amigos e colegas, independentemente de em quem tenham votado nas eleições de outubro, porque, se a proposta for aprovada, prejudicará todos os trabalhadores do serviço público e da iniciativa privada.

 

Assembleia de Base no TRE Duque  

Na Justiça do Trabalho de Porto Alegre, a direção do Sintrajufe/RS lembrou os ataques da administração barrados pela luta, como aumento da jornada e reestruturação no ano passado. Os colegas criticaram a fala da presidente do TRT4, desembargadora Vânia Cunha Mattos, que, em reunião com o Sintrajufe/RS, criticou o desempenho dos servidores. Foi aprovado que o sindicato questione formalmente a administração sobre as afirmações da presidente. Na Justiça Federal, o sindicato informou que oficiará a administração do TRF4 pedindo esclarecimentos sobre o andamento da proposta de regionalização, que vem sendo conduzida sem diálogo com a entidade.

Ao fim das assembleias, a direção do sindicato reforçou a importância da participação da categoria nas atividades contra a reforma da Previdência, como o ato público que ocorreu no final da tarde da mesma sexta-feira, 22, e que reuniu milhares nas ruas de Porto Alegre e em todo o país. Também foi feito o convite para que os servidores participem do “Seminário contra o Fim da Previdência Social e Pública", que ocorrerá no dia 30 de março, próximo sábado, a partir das 13h, no Auditório Ana Terra da Câmara de Vereadores de Porto Alegre. A atividade é promovida pelo Fórum Gaúcho em Defesa da Previdência, do qual o Sintrajufe/RS é um dos integrantes e que, no estado, vem protagonizando as lutas contra o desmonte da Previdência pública.

 

JT Taquara

 

JT Canoas

 

JT Bento

 

JT Santa Rosa

 

JF Bagé

 

 

 

JF Santa Maria

 

 

JF Santa Maria em ato unificado

    Veja também

    Últimas Notícias

    Clique aqui e cadastre-se para receber nossos INFORMATIVOS

    cadastre-se

    Faça seu Login

    Recuperar Senha / Primeiro acesso

    O e-mail foi enviado com sucesso.

    Ocorreu um erro no envio.