Em Congresso do Sintrajufe/RS, categoria se posiciona em defesa da Fenajufe e contra a divisão da categoria; Sindjus/DF avalia proposta de desfiliação em assembleia no dia de hoje


04.Dezembro.2018 - 19h48min

O Sindjus-DF (sindicato da categoria em Brasília) convocou assembleia, nesta terça-feira, 4, para debater sua desfiliação da Federação Nacional dos Trabalhadores do Judiciário Federal e Ministério Público da União (Fenajufe). Durante o Congresso Estadual do Sintrajufe/RS, que ocorreu nos dias 24 e 25 de novembro, a categoria do Rio Grande do Sul se posicionou sobre o tema por meio de duas resoluções, aprovadas pelo plenário sem votos contrários.

Resolução 1

Os delegados presentes ao IX Congresso Estadual repudiam a iniciativa levada a efeito pela direção do Sindjus/DF de convocar assembleia geral para desfiliação da FENAJUFE, proposta que enfraquece a organização sindical da categoria e sua principal ferramenta de luta justamente no período de maior importância de nossa unidade e fortalecimento das entidades sindicais, quando um governo ameaça nossas liberdades democráticas, ataca aqueles que ousam lutar e defende acabar com “todo tipo de ativismo”. Reivindicamos a FENAJUFE e seu capital político, construído ao longo de mais de 25 anos de lutas, como representação máxima da categoria em nível nacional, bem como defendemos a unidade e coesão máximas entre a Federação, os sindicatos de base na categoria e os movimentos sociais para enfrentar o governo Bolsonaro e todos os ataques a direitos já anunciados.

Resolução 2

Em defesa da Fenajufe e da carreira nacional dos trabalhadores do PJU e do MPU

Nos últimos anos, enfrentamos a tentativa de criação de uma carreira exclusiva para servidores do PJU dos Tribunais Superiores sob os mais diversos argumentos. A pressão desagregadora se desenvolveu logo depois na criação de sindicatos por cargo fragilizando a luta unitária dos servidores.

Fundada em 8 de dezembro de 1992, a Fenajufe é um patrimônio a ser defendido, sem nenhuma vacilação, pelos(as) trabalhadores(as) de todos os ramos do PJU e MPU. Foi através dela que os servidores organizaram a luta em defesa dos servidores e dos serviços públicos.

Se antes a base da tentativa de divisão era material (carreira própria), agora com a eleição de Bolsonaro – governo comprometido com a aplicação da EC 95/16, o fim da estabilidade dos servidores, a extinção da Justiça do Trabalho, a liquidação do patrimônio público e da soberania nacional – a retomada da proposta de divisão é um ataque à capacidade da categoria em resistir à dura realidade que se coloca para toda a classe trabalhadora.

Os(as) delegados(as) do IX Congresso Estadual do Sintrajufe afirmam a defesa da FENAJUFE, das carreiras unificadas do PJU e MPU e chamam os sindicatos filiados a rechaçarem qualquer ameaça à unidade da organização sindical nacional de nossa categoria e da mesma forma repudiam a criação de sindicatos por cargo.

    Veja também

    Últimas Notícias

    Clique aqui e cadastre-se para receber nossos INFORMATIVOS

    cadastre-se

    Faça seu Login

    Recuperar Senha / Primeiro acesso

    O e-mail foi enviado com sucesso.

    Ocorreu um erro no envio.