Sintrajufe/RS celebra apoio à cultura na entrega dos prêmios dos concursos Fotográfico e Literário


31.Outubro.2018 - 17h59min

O Sintrajufe/RS promoveu, na noite de sexta-feira, 26, no Centro Cultural CEEE Erico Verissimo, em Porto Alegre, a entrega dos prêmios da 14ª edição dos concursos Fotográfico e Literário Mario Quintana. Pela primeira vez, o sindicato fez transmissão ao vivo de toda a cerimônia via internet.

O sindicato já havia divulgado os nomes dos vencedores, que só conheceram a classificação durante a cerimônia, conduzida por Carolina Riter e Chrystian Kroeff. Neste ano, foram recebidos, no total, 265 textos e 150 fotos, números superiores aos do ano passado. Em sua saudação, a diretora do Sintrajufe/RS Camila Breda falou sobre a profunda crise da cultura e sobre o orgulho da direção em manter vivos os concursos culturais. Ela ressaltou que a “arte é resistir”, é “a voz que não conseguem calar em tempos de retrocessos” e “a cura da dor que nos dói em tempos difíceis”.

 

O Concurso Fotográfico, que neste ano teve como tema “Natureza urbana”, premiou, na categoria Geral, Jane Rosana Cassol, de Porto Alegre (RS); Carlos César Fracasso, Santos (SP); e Ieda Funari, Bombinhas (SC). Na categoria Sintrajufe, o vencedor foi o colega do TRF4 Ricardo de Abreu Neves, que recebeu, ainda, uma menção honrosa. O segundo e o terceiro lugares ficaram, respectivamente, com os colegas do TRF4 Carlos Alberto Colombo e Hilton Lebarbenchon. As 15 fotos com melhores classificações serão publicadas no calendário do Sintrajufe de 2019. A colega Teresa Haase, também do TRF4, recebeu uma menção honrosa e o prêmio do júri popular, com votação dos presentes. Ela ganhou um curso oferecido pela Escola Câmera Viajante.

 

O Concurso Literário Mario Quintana é dividido em duas modalidades, Regional e Nacional. Na Regional, categoria Conto, os primeiros lugares ficaram com autores de Porto Alegre: Rodrigo Barcellos, Ícaro Carvalho e Daniel Cerato Germann. Crônica: Taís Espíndula Moreira, Porto Alegre; Laura Peixoto, Lajeado; Regina Celia Porto da Silva, Porto Alegre; Poesia: Mara de Fátima Rodrigues Faturi, Porto Alegre; Marcelo da Silva Rocha, São Borja; Michele Justo Iost, Porto Alegre. Na modalidade Nacional, a classificação foi a seguinte: Conto, Eduardo Aleixo Monteiro, Recife (PE); Marília de Almeida Pinto Kirjner, Brasília (DF); Severino Rodrigues da Silva, Paulista (PE); Crônica, Waldir Capucci, Jacareí (SP); Suéllen Raquel da Silva, Jacareí (SP); Tatiana Alves Soares Caldas, Rio de Janeiro (RJ); Poesia: Airton Souza, Marabá (PA); André Luís Soares, Guarapari (ES); Sérgio Bernardo, Nova Friburgo (RJ).

Pocket show e homenagem ao poeta Ronald Augusto

Emoções aguardavam os presentes antes mesmo da entrega dos prêmios aos vendedores da noite. Em apresentação muito aplaudida, a cantora Valéria, unindo bom humor e um leve sarcasmo, fez um pocket show, acompanhada por violão e percussão. No repertório, clássicos da música brasileira com a temática mulheres.

O poeta Ronald Augusto recebeu o Troféu Palavra Viva, em sua 13ª edição. O escritor e músico Ricardo Silvestrin e o poeta e professor Jorge Fróes subiram ao palco para fazer a homenagem. Entre falas bem-humoradas e trechos de poemas, levaram ao público um pouco da diversidade da produção de Ronald. Ao receber o troféu das mãos do escritor e oficineiro de escrita criativa do Sintrajufe/RS, Ronald agradeceu pelo reconhecimento e também a outros poetas “mortos e vivos”, a amigos e à esposa, Denise. O poeta afirmou que a luta por representatividade, estima social e direitos de negros, mulheres, LGBTs “não poder ser chamada de coitadismo”.

Criado em 2006, o Troféu Palavra Viva é uma iniciativa do Sintrajufe/RS que destaca pessoas que incentivam a leitura no estado. Já foi recebido por Sérgio Napp, Marô Barbieri, Walmor Santos, Hermes Bernardi Jr., Valesca de Assis, Maria Carpi, Dilan Camargo, Cláudio Levitan, Celso Gutfreind, Ivo Bender, Christian David e Helô Bacichette.

Incentivo para se dedicar ainda mais

A jornalista Laura Peixoto, segundo lugar em Crônica Regional, já tem livros publicados, mas esta foi a primeira vez que participou de um concurso. Ela disse que estava “muito feliz, muito motivada” e que o prêmio a anima a escreve mais ainda. Laura afirmou que estava “muito agradecida ao Sintrajufe/RS por incentivar a literatura”. A psicóloga Marília de Almeida Pinto Kirjner, segundo lugar em Conto Nacional veio de Brasília especialmente para a cerimônia e ficou surpresa com a classificação. A partir da vivência profissional, começou a imaginar como as pessoas se comportariam em determinadas situações; estava tendo início sua vida de escritora. Filha de um gaúcho, Marília disse que estava “feliz de ver que ainda há um espaço como esse para a cultura”. Primeiro lugar em Poesia, Mara Fanturi se autodenomina “figurinha carimbada” no Concurso Literário, do qual já participou de diversas edições. Servidora do Tribunal de Justiça do Estado, ela escreve desde os 14 anos. Há dez anos, o único concurso no qual se inscreve é o Sintrajufe/RS, que ela considera sério, com “uma estrutura bárbara, superorganizado” e valoriza os autores também com a publicação de um livro.

 

Ieda Funari tem trabalhos fotográficos publicados em livros e revistas e disse que Santa Catarina, onde mora há 15 anos, é uma inspiração constante. Ela costuma participar de concursos que tenham como tema natureza e paisagem, sua especialidade, e foi o caso do concurso do Sintrajufe/RS deste ano. O colega da Justiça Federal Giscard Stephanou Silva foi cedido e mora há dez anos em Brasília. Ele disse que a cidade, por sua arquitetura e natureza, foram o incentivo para começar a fotografar. Isso e as viagens a 81 países, todas registradas pelo fotógrafo. Na opinião do colega, todos deveriam praticar fotografia, mesmo com equipamento mais simples, pois “o essencial é o olhar dofotógrafo”. Premiado no ano passado, neste ano ele tirou o menção honrosa na categoria Sintrajufe/RS. Para Giscard, “é legal” o sindicato promover esse tipo de concurso, “é um incentivo à cultura”. Ricardo de Abreu Neves chegou à cerimônia sem expectativas, mas subiu ao palco duas vezes: recebeu menção honrosa e, depois, foi chamado novamente, para ganhar o prêmio de primeiro lugar na categoria Sintrajufe/RS. Para ele, a fotografia foi uma resposta a uma necessidade que sentia de se expressar. Ele considera o incentivo do sindicato à cultura “um ato de resistência; sempre, em momentos de crise, a cultura é a arte são atingidas primeiro”.

Veja AQUI os vencedores.

    Veja também

    Últimas Notícias

    Clique aqui e cadastre-se para receber nossos INFORMATIVOS

    cadastre-se

    Faça seu Login

    Recuperar Senha / Primeiro acesso

    O e-mail foi enviado com sucesso.

    Ocorreu um erro no envio.