Ecoar em 2018 as lutas de 2017


20.Dezembro.2017 - 15h10min

2017 foi um ano difícil para os trabalhadores brasileiros. Sofremos com a aprovação da reforma trabalhista e com os primeiros destroços criados pela emenda constitucional que congela gastos primários por vinte anos, aprovada no apagar das luzes de 2016. O serviço público e os direitos dos trabalhadores estiveram sob constante ataque de Michel Temer e sua quadrilha. No entanto, do lado de cá, resistimos e imprimimos derrotas ao governo que devem ecoar em 2018.

Nos últimos dias de dezembro, tivemos a suspensão, pelo Supremo Tribunal Federal, da medida provisória de Temer que aumentaria a alíquota previdenciária dos servidores, até mesmo dos aposentados, a partir de fevereiro de 2018.

Apesar de atacada como nunca, sobretudo após a aprovação da reforma trabalhista, a Justiça do Trabalho segue resistindo. A extinção da Justiça do Trabalho foi muito discutida dentro do Congresso Nacional. Apesar disso, ainda não foi apresentada nenhuma proposta de emenda constitucional nesse sentido. Na Justiça Federal, lutamos muito para que colegas não fossem prejudicados com a criação das Turmas Regionais. Com mobilização, estamos conseguindo barrar o avanço do “secretarião”, que teria impactos negativos para muitos servidores. Na Justiça Eleitoral, ajudamos a impedir a extinção de dezenas de zonas eleitorais no RS, e a luta pela preservação das poucas zonas que restaram extintas está longe de terminar.

Mas, sem dúvida, a grande vitória dos trabalhadores brasileiros em 2017 foi barrar, ao menos por enquanto, a reforma da Previdência. Neste ano, mostramos que não aceitaremos calados que Temer termine com a aposentadoria de milhões de brasileiros para favorecer os planos de previdência privada e os bancos. Grandes mobilizações – inclusive duas greves gerais, uma delas a maior da história – deixaram claro para o governo que os trabalhadores, quando organizados e unidos, podem impedir retrocessos e avançar em direitos.

Em 2018, esses mesmos ataques e muitos outros voltarão à tona. Para barrá-los, devemos nos lembrar da nossa própria história recente: tomar nas nossas mãos o futuro que querem nos roubar. Assim, podemos não só impedir mais retrocessos, mas também alcançar novas conquistas.

O Sintrajufe/RS deseja a todos os servidores um 2018 repleto de lutas e de vitórias!

    Veja também

    Últimas Notícias

    Clique aqui e cadastre-se para receber nossos INFORMATIVOS

    cadastre-se

    Faça seu Login

    Recuperar Senha / Primeiro acesso

    O e-mail foi enviado com sucesso.

    Ocorreu um erro no envio.